Intro

Default

9 -05 -Maio -Mai -2012
Imagens [1]

Empresa que vende 18 milhões de sacolas sustentáveis na Europa abre filial brasileira nesta semana

Nuno Bastos @ 2012-05-09 17h00

O fim das sacolinhas plásticas nos supermercados de São Paulo fez o grupo português Concept Bags cruzar o oceano em busca de novos negócios. A empresa, fornecedora de sacolas retornáveis dos principais varejistas portugueses e líder nacional no segmento, passa a ter nesta semana uma filial brasileira, na capital paulista.

O grupo, sediado na cidade do Porto, atua na área de criação de produtos gráficos há 13 anos e tornou-se fabricante de sacolas há oito. Em 2012, calcula que venderá 18 milhões de unidades na Europa, onde está presente em países como Espanha, Holanda, Noruega e Polônia.

A subsidiária brasileira é a primeira investida fora do continente europeu, no negócio de sacolas sustentáveis.

Assim como as sacolas que atendem o mercado europeu, as que serão vendidas aqui virão de fábricas asiáticas. "Nosso diferencial é que criamos as estampas, que são bastante criativas. O Brasil tem empresas com grande capacidade de fornecimento, mas as sacolas são todas muito parecidas, padronizadas", afirma Alberto Araújo, responsável pela vinda do negócio ao País.

A filial brasileira foi aberta em sociedade com o português Simon Anthony, que já morava em São Paulo. O plano da empresa é que a sede paulista sirva de base para negócios na América Latina. "A Argentina, seguindo o exemplo brasileiro, deve proibir as sacolas em 2013", afirma Araújo. 

 

Preço pode baixar

Na Europa, mesmo sem serem proibidas, as sacolinhas plásticas foram praticamente aposentadas em países como Portugal, Holanda e Espanha. Em Portugal, elas são permitidas, mas vendidas por um preço que varia entre 0,02 e 0,05 euros. Como a retornável custa apenas 0,50 euros, não polui e leva cinco vezes mais, foi amplamente adotada. "Há dois anos, vendíamos 500 mil sacolas no país; em 2012, vamos comercializar 2 milhões de unidades", diz Araújo.

Em São Paulo, porém, a proibição repentina causou reclamações, principalmente sobre o preço da retornável, que varia entre R$ 3,5 e R$ 4 nas principais redes. A concorrência do grupo europeu pode fazer o preço cair. A tabela de venda da Concept para as varejistas (que afirmam não buscar lucro com as retornáveis) oferece um milhão de unidades entregues na porta do comprador por R$ 1,88 a unidade.

A Concept fornece sacolas para o congresso da Apas (Associação Paulista de Supermercados), que acontece junto com a feira da entidade, a maior do setor supermercadista no País. O evento começou nesta segunda-feira (7) e vai até quinta (10), em São Paulo. A Apas estima receber 70 mil executivos do segmento e gerar negócios da ordem de R$ 5 bilhões.

 

in Folha Regional, 8 de Maio, Basil

Impresso em conceptbags.com